Diálogos & Interseções

 

OBJETIVO

 

Diálogos & Interseções objetiva trazer a luz, ao debate, temas relevantes, atuais e contemporâneos, que estejam de alguma forma relacionados a pesquisa e a clínica psicanalítica, tencionando a elucidação e abertura para o conhecimento, oferecendo reflexões que abram portas e  propiciem desdobramentos, os mais variados. 

 

APRESENTAÇÃO

 

Dialogo & Interseções nasce do desejo de propiciar ao publico em geral conversações com os diversos campos do conhecimento, que de alguma forma, fizeram ou fazem contato e interseção com a Psicanalise: Pediatria, Neurociências, Filosofia, Sociologia, Literatura, Arte, Matemática, Linguística, Antropologia, Cinema, Historia, ou seja, com alguns  saberes que  estiveram presentes no nascimento dos conceitos, e que por outro lado, podemos atualmente dialogar para o descortinamento deles e  enriquecimento de nossa pratica clínica, teórica e ética.

Ao longo da produção de Freud e posteriormente Lacan, podemos verificar o convite a criação e ao dialogo com diversos campos, que invariavelmente frequentaram as reflexões e  nascimento teórico e conceitual da Psicanálise.

 

FREUD

 

Freud iniciou seus estudos em 1873. Em 1822 entrou para o Hospital Geral de Viena, experimentando uma série de especialidades médicas. Mudou de um departamento para outro por várias vezes: cirurgia, dermatologia, doenças nervosas, entre outros.Trabalhou por meses com o neurologista francês Jean Martin Charcot que lhe apresentou  o uso da hipnose, entretanto, logo abre mão deste instrumento para a criação da psicanálise. Até chegar a descoberta do inconsciente, fez longo percurso.

A relação de trabalhos de Freud em dialogo com diversos campos, entre eles a Arte, a Literatura e Teoria da Estética, é grande.

Algumas delas são:

  • Sobre Édipo Rei e Hamlet, Carta71 a Fliess (1987);
  • A Interpretação dos Sonhos, Capitulo V seção D, sobre Édipo Rei e Hamlet (1900);
  • Os Chistes e sua Relação com Inconsciente(1905);
  • Caracteres Psicopáticos no Palco(1904-5);
  • Delírios e Sonhos na Gradiva de Jensen(1906);
  • Contribuições a um Questionário Sobre a Leitura(1907);
  • Escritores Criativos e Devaneios(1907);
  • Uma lembrança Infantil de Leonardo da Vinci(1910);
  • As Reinvindicações da Psicanálise ao Interesse Cientifico(1913);
  • Moises de Michelangelo(1914);
  • Alguns Tipos de Carácter Encontrados no Trabalho Psicanalítico(1914);
  • Uma recordação Infantil de DichtungundWahrheit(1917);
  • Pós Escritos a Michelangelo(1927);
  • O Humor(1927);
  • Dostoievski e o Parricídio(1927);
  • O Premio Goethe(1930);
  • Prefácio a Edgar Allan Poe, de Marie Bonaparte(1933). 

 

LACAN

 

Depois de Freud,  criador da psicanálise, Lacan por sua erudição, trânsito em diversos campos  do conhecimento, releitura e fidedignidade ao texto Freudiano, por sua criação, é o psicanalista de maior destaque.

Iniciou seus estudos na faculdade de medicina e paralelamente estudou  literatura e filosofia. Em sua formação, podemos constatar uma forte influência de Hegel. Formou-se e especializou-se em psiquiatria, indo trabalhar como interno na Enfermaria Especial para alienados da Chefatura de Policia de Paris, período em que  conheceu Gaetean de Clerambaut – diretor da enfermaria e seu orientador acadêmico, a quem reconheceu como seu único mestre em psiquiatria.

Em 1932, defendeu a tese de doutorado Da psicose paranóica em suas relações com a personalidade, quando pode colocar em evidencia sua erudição e interesse pela psicanálise.

Seguidor de Freud, fez retorno a ele e revolucionou a Psicanálise  numa época em que o preconceito fazia obstáculos a sua disseminação na França.

Com ele, através do estruturalismo e lingüística, os conceitos psicanalíticos foram reelaborados. As influencias de Saussure na lingüística e LéviStrauss na antropologia, foram fundamentais.  Lacan contribuiu para a formalização da psicanálise, com o objetivo de reformular sua fundamentação epistemológica, assim como fez Levis Strauss na sua antropologia estrutural.

Por volta dos anos 50, fez suas primeiras referencias a matemática em seus seminários.  Começou com a lógica e álgebra, para finalmente, introduzir a topologia. Esta última, teve grande importância para seu trabalho.

Lacan teve contato com grandes mestres, em diversos setores do conhecimento, mas também, inclusive, com o mundo da Arte. Foi conhecedor e admirador de vários artistas. Conheceu os grandes pintores surrealistas: Salvador Dali e Pablo Picasso.

Deixou uma série de seminários gravados e transcritos por seus alunos e discípulos fieis. Seus poucos textos foram: Escritos, Outros escritos, Os complexosfamiliares e Televisão.

 

ATIVIDADES 

Enfim, a partir destes dois grandes mestres, com encontros periódicos, mesas com participação de vários especialistas, de diversos campos do conhecimento, Diálogos & Interseções objetiva trazer a luz, ao debate, temas relevantes, atuais e contemporâneos, que estejam de alguma forma relacionados a pesquisa e a clínica psicanalítica, tencionando a elucidação e a abertura para o conhecimento, oferecendo reflexões que abram portas e  propiciem desdobramentos, os mais variados. 

 

                                                                            

 

 Silas  Bourguignon

Coordenador do SEPAI

 

AGENDA -  em elaboração

 

JoomShaper